terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Imagens Históricas.

Marilyn Monroe morta



Via: De olho no mundo



Emmet Louis Till, homem negro que foi morto por assobiar pra uma branca


Essa foto de uma criança sudanesa sendo perseguida por um abutre, é uma imagem chocante mesmo. Enquanto a criança agonizava, morrendo de fome, o urubu a perseguia e esperava pacientemente. Ninguém sabe o que aconteceu com a criança, que deflagrou ajuda urgente das Nações Unidas aos refugiados no Sudão. O fotógrafo Kevin Carter ganhou o Prêmio Pulitzer por esta foto chocante, mas ele acabou se suicidando três meses depois da foto ser tirada.

Massacre da Ruanda (1994)


 Captura de Saddam


Vietnã


Quebra do muro de Berlim


Princesa Dianna morta


Soldado sobrevivente de uma guerra


Uma mulher leva o corpo do filho de seis anos, enquanto chora. Ele foi morto quando o carro da família ficou sob fogo por desconhecidos armados em Baquba, capital da província iraquiana de Diyala, 60 km a nordeste de Bagdá, em 16 de setembro de 2007. O irmão de 10 anos do menino ficou ferido no ataque.


Epidermodisplasia Verruciforme também conhecida como doença do ‘homem-árvore’, é uma doença hereditária extremamente rara que leva a formação de verrugas na pele que nunca param de crescer. Ela costuma se manifestar entre um e 20 anos de idade e afeta normalmente as mãos e os pés. O único tratamento conhecido é a remoção cirúrgica das verrugas que voltam a crescer em seguida, o que exige cirurgias freqüentes. Em 2007, Dede, da Indonésia, teve quase seis quilos de verrugas removidas e hoje necessita novamente de cirurgia para poder utilizar novamente as próprias mãos.


Por incrivel que pareça, infelizmente isso é a mão de uma criança.


Terremoto do Haiti


 Capa da revista Time ,que dá destaque à trágica história de Aisha, uma jovem afegã, de 18 anos, a quem foram cortadas as orelhas e o nariz por não respeitar as regras talibans e ter fugido da casa da família do marido.


Corpo de Mércia Nakasima


John Wayne foi um serial killer, conhecido como o "palhaço assassino".
Em 22 de maio Jeffrey Rignall saiu para tomar uns drinques. Um carro cortou-lhe o caminho e o homem se ofereceu para levar-lhe até a região dos barzinhos. Rignall aceitou o convite. John Wayne Gacy atacou-lhe com clorofórmio e a seguinte imagem que Rignall viu foi John nu em sua frente exibindo uma impressionante coleção de objetos de tortura sexual. Na manhã seguinte, o jovem apareceu cheio de feridas e com o fígado destroçado pelo clorofórmio diante da estátua de Lincoln Park em Chicago. Teve a sorte de ainda estar vivo. Em apenas seis anos, 33 jovens como ele viveram a mesma experiência.
Uma vez cumprido seu ritual, Gacy enterrava os corpos no mesmo jardim de sua casa onde organizava as festas mais conhecidas do bairro. Depois de uma árdua luta burocrática, a polícia conseguiu uma ordem de busca e uma vez que entraram em sua casa encontraram o mais completo arsenal de instrumentos de tortura jamais visto. Não precisou muito para que Gacy confessasse e entregasse à polícia um completo mapa onde jaziam 23 dos 33 cadáveres.
Em 1988 foi condenado a 21 prisões perpétuas e a 12 penas de morte.
Suas últimas palavras foram:
- Beijem meu cu! Nunca saberão onde estão enterrados os demais.



Nenhum comentário: